Ouvir Música


Fazer moda é meu vício viola é minha cachaça
No batido do pagode meus dedo não embaraça
Quando eu passo a mão na viola faço levantar fumaça
O pagode no momento tá sendo dono da taça
Porque o povo está gostando eu também tô caprichando
De vez em quando sortando um pagode bão na praça
A sina de um cantador é somente Deus quem traça
Pra ser um bão violeiro não pode faze ruaça
Precisa deixar o nome no lugar aonde passa
Só cantando modas boas pra agradar a grande massa
Da sorte nós não reclama eu zelo por nossa fama
Aonde o povo me chama tem pagode bom na praça
Quem quiser cantar pagode mostre sangue mostre raça
Se não for pra ser bem feito peço a vocês que não faça
O partido do pagode eu ensino até de graça
Quem canta pagode certo pode crer que não fracassa
Meu pagode é brasileiro dá nome pra violeiro
Quem quiser ganhar dinheiro põe pagode bão na praça

É preciso ter amor na profissão que abraça
Tenho um capricho comigo levo ele por pirraça
Moda roubada eu não gravo nós não pega e nem não laça
Vou lutar com meus colegas luta limpa sem trapaça
Minha viola nunca falha ganhei flores e medalha
E o troféu Chapéu de Palha com pagode bão na praça

Compositor(es): Jorge Paulo - Moacir Dos Santos


Mais Letras e Músicas de Tião Carreiro:


Jorge e MateusLuan SantanaDemi LovatoCharlie Brown JrPolloBruno MarsLegião UrbanaMiley CyrusJason MrazRihannaAlicia KeysSorriso Maroto

© 2014 KD Letras

Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.
All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.